A verdade nua e crua

Fiquei dias sentada na frente desse computador tentando encontrar uma boa maneira de comecar, e ainda nao sei como. Falei com algumas pessoas importantes pra mim e fui brutalmente e literalmente bloqueada. Eram pessoas que deveriam ficar ao meu lado, pessoas que tambem correm riscos. E ja que nenhuma medida foi tomada eu vou deixar aqui a historia desde o inicio, deixo junto com isso minha preocupacao com voces e meu arrependimento por nao ter feito nada antes, deixo junto a certeza de que eu ainda nao terminei.

Nao me lembro ao certo quantos anos eu tinha, acho que por volta dos 6 ou 7 aninhos. Dizem que vamos esquecendo das coisas conforme o tempo passa, mas podem ter certeza que disso eu nao me esqueco. Enfim. Minha mae e meu pai sempre trabalharam demais, tive uma boa vida gracas a eles. Por esse motivo eu e meus irmaos ficavamos na casa de meus avos, pais da minha mae. E foi assim que tudo comecou. Minha vo sempre foi briguenta e amorosa, ja meu vo so era briguento com os meninos, com as meninas ele sempre foi muito querido e amoroso, comprava doces, dava dinheiro pra comprar doces, enfim, sempre defendeu a gente. Talvez por medo, nao sei.

E tao louco o jeito que meu coracao fica ao lembrar disso, por que eu juro, eu ja havia deixado essa historia no passado e confesso que por mim eu nao tenho nenhum tipo de raiva no meu coracao.

Eu tive varios problemas psicologicos desde os 17 e nunca souberam dos meus traumas, eu nunca contei. Tentei suicidio por varias vezes e qualquer coisa que desse errado na minha vida era motivo pra eu tentar de novo, ja fugi de casa, ja me cortei, ja tomei remedios, ja fui internada, e tive varios traumas. Sofri tudo isso ate agora. Ate ano passado quando eu resolvi me abrir. Tive uma psicologa, tive um psiquiatra, tive um padre, tive meu pai e tive um amigo. Obrigada! Somente voces souberam, ate agora.

Desde os 17 eu sempre me envolvi com gente mais velha, sempre gostei, de amigos ate namorados, ninguem nunca soube por que. Nem eu sabia ate comecar os problemas e as terapias. Namorei, separei, noivei, separei, me mudei, me mudei de novo, de novo e de novo. Nunca consegui ficar em alguma coisa por mais de ano. Vou deixar claro que nao quero justificar todos os meus defeitos por conta desse caso, e sim quero deixar as coisas bem abertas. Nao sei como dizer isso.

Eu so me lembro de algumas partes do caso, e essas partes eu vou contar.

Me lembro de um dia que estavamos (eu e meu vo) deitados na cama, embaixo do cobertor, era de manha, minha tia estava no mesmo quarto se arrumando pra ir trabalhar, de pe se olhando no espelho. E tao estranho como eu acho isso um absurdo, e sei que nao deveria achar por que ele e meu vo e isso tao normal. Enfim. Ele colocava a mao por baixo da minha calcinha e eu deixava, quando eu me lembro que gostava, eu sinto nojo de mim, mesmo tendo 7 anos. Ninguem via e isso acontecia todos os dias, acontecia na frente de todos e NINGUEM VIA. As vezes machucava. Quase sempre. Isso aconteceu por muito tempo, muitos anos. Ate eu comecar a crescer e perceber que isso era muito errado.

Comecei a sentir raiva quando tive meus 11 ou 12 anos. Ele tentava passar a mao em mim e eu ja nao deixava mais, eu me lembro de sentir uma mistura de medo e raiva. Eu ia pegar um café na cozinha e ele tentava colocar a mao em mim, quando iamos almocar e ele entava do meu lado ele tentava por a mao em mim por debaixo da mesa, ele tentava de todo tipo, eu ja sentia nojo e me lembro de pensar, sera que isso acontece com minhas primas? Nao sei, mas eu empurrei ele de todas as maneiras, nunca contei, nunca quis destruir a “familia”.

Quando eu fiz 13 anos eu perdi minha mae. Entao comecei a ficar mais em casa com meu pai. Nos mudamos pro Parana. UFA! De vez enquando a gente visitava meu avos, tipo duas vezes por ano. Me lembro da ultima tentativa. Estavamos na cozinha, so eu e ele. Ele se aproximou, tentou me tocar, eu empurrei. Ele perguntou se eu ja havia virado “mocinha” e tentou me tocar de novo. Eu gritei, ele fez sinal pra eu ficar quietinha e eu fiz sinal que ia gritar mais alto. Essa foi a ultima vez. Ai ele soube que eu ja estava esperta e que isso nao iria mais acontecer.

Eu cresci e decidi esquecer, ate agora. Ate eu saber que ele nao parou. Minha vo tinha uma mulher que llimpava a casa pra ela, e essa mulher tinha duas filhas pequenas, nao vou expor voces, vou chamar de K1 e K2. Me desculpem meninas, eu fui covarde e me arrependo de nao ter feito nada naquela epoca, agora e tarde. Eu sabia sobre elas, tambem foram vitimas dele. Semana passada eu soube do que aconteceu. Foi a unica vez que consegui sentir raiva dele. A mesma mulher continou limpando a casa da minha vo e teve outra filha, a J. A J e tao linda. E ela tambem foi vitima, e corajosa. Obrigada J. Obrigada K1 por ter enfrentado ele em nome de suas irmas, obrigada K2 por alertar sua mae. E obrigada por falarem comigo.

Naquele dia todo mundo soube, e sabe o que fizeram? Pois e. Nada. Ninguem acreditou. Entendam, nos ficamos caladas por que era com a gente, a partir do momento que envolve nossas irmas as coisas mudam, agora eu sei que isso nao parou, eu tenho primas pequenas da idade que eu tinha quando isso comecou. E foi por conta disso que eu tentei alertar um parente(ja nao posso mais chmara de familia). Eu contei pra ele, pedi pra conversas com as meninas e tentar descobrir se isso aconteceu com elas, e sabe o que ele fez? Me bloqueou. Agora me diz por que? Voce acha que e melhor continuar escondendo ele atras da igreja? Serio? E melhor deixar ele fingindo choro, fingindo lagrimas diante de Deus? Acha melhor se esconder e deixar isso acontecer com outras criancas? PAREM!!! Parem pelo amor de Deus, orem por seus filhos e continuem deixando eles com ele. Deixem os filhos de voce crescerem com traumas. Isso nao e familia, nao preservem isso. So pra deixar claro, eu estou DECEPCIONADA com voces.

Eu eu ainda nao terminei.

 

Ianca Wosniak